Sustentabilidade: Irlanda lidera ranking como país que mais recicla roupas


Durante a pandemia, alguns hábitos foram incorporados pelas marcas e consumidores, inclusive aqueles relacionados ao reaproveitamento e destino final das roupas. Um estudo realizado pela LabFresh revelou a quantidade de peças que a Europa queima e descarta anualmente, trazendo à tona atitudes que afetam negativamente o meio ambiente. Reconhecida como uma das principais capitais da moda, a Itália atingiu o patamar do país que mais produz resíduos têxteis.

Por outro lado, uma pesquisa realizada pela empresa de energia elétrica SaveOnEnergy analisou como os países do continente europeu estão agindo em prol da reciclagem dos itens de vestuário. Nesse estudo, o destaque ficou por conta da Irlanda, que está bem à frente no quesito sustentabilidade.

Bons hábitos de sustentabilidade não são novidade na Irlanda. Desde o final dos anos 1990, as taxas de reciclagem têm aumentado drasticamente devido aos esforços da população. Em 2008, esse foi o país europeu com a maior reciclagem de eletrônicos, segundo a empresa britânica Environmental Protection Agency (EPA). Agora, a nação conquistou o topo da lista entre os países da Europa que mais reciclam roupas e acessórios.

O novo levantamento, realizado pela SaveOnEnergy, revela um ponto positivo no comportamento dos consumidores. Enquanto as compras on-line disparam mundo afora, no último mês, cerca de 12.670 pessoas pesquisaram assuntos relacionados à reciclagem de roupas no Google, de acordo com dados da plataforma, comprovando que a tendência está em crescimento.

Segundo a empresa de serviços de limpeza britânica End of Tenancy Cleaning, ocorreu um aumento de 500% nas pesquisas relacionadas ao tema. Perguntas como “quando os centros de reciclagem serão abertos” e “como reciclar roupas” estão entre as mais buscadas.

Alemanha e Holanda também colaboraram com as buscas no site para tirar dúvidas de descarte das roupas, com 9.390 e 6.840 buscas, respectivamente. Os clientes que residem por toda a Europa têm colaborado a favor da sustentabilidade, uma macrotendência forte que não sairá de moda.

De acordo com a pesquisa, a Irlanda está em primeiro lugar quando o assunto é reciclagem. Outros países que também estão empenhados no descarte correto das roupas e acessórios são a França, Espanha, Polônia, Itália, Dinamarca e Suécia. Eles também aparecem entre as 10 principais economias europeias no ranking divulgado pela SaveonEnergy.

“Os benefícios de reutilizar, reciclar e reutilizar itens antigos que encontramos ao limpar nossos armários são para o meio ambiente. Há, ainda, uma clara economia de custos que pode ser obtida maximizando a vida útil dos itens que já compramos. O impacto positivo que isso pode ter no nosso bem-estar emocional e psicológico é outra vantagem”, acrescentou a empresa Delta Global.

Quais itens são mais descartados?

A SaveOnEnergy publicou o levantamento das peças descartadas. Entre pilhas de roupas, os cinco itens que surgem com mais frequência são camisetas, calças jeans, sapatos, roupas íntimas e casacos.

A empresa britânica também analisou que as peças jeans e sapatos são os itens mais reciclados entre os países da Europa. De tênis, sapatilhas e sapatos sociais aos mais fashionistas, os calçados são descartados com mais frequência e disputam o primeiro lugar com as queridinhas calças jeans.

O comportamento não se restringe ao solo europeu. Durante o isolamento social, diversas pessoas em todo o globo estão aproveitando o tempo livre para organizar os armários. Além das doações e reaproveitamento das peças, o descarte correto é extremamente importante ao planeta.

E você, está fazendo a sua parte?