Ligue 11 3213-2245

Siga-nos

Como tudo começou…


Dublin foi fundada no início do século IX por vikings e possui tradições milenares, que são visíveis não só na arquitetura, mas no seu jeito de ser. Graças ao seu passado, Dublin é hoje uma capital moderna e rica em história, capaz de cativar os visitantes com a mistura das tradições gaélicas e uma constante adaptação ao mundo moderno. O relativo isolamento da Irlanda deixou-a fora de eventos importantes da história européia. As legiões romanas por exemplo, nunca invadiram o país, e sua história antiga está envolvida em mitos de deuses guerreiros e Altos Reis heróicos. Isso não impediu os belicosos celtas de aderirem ao cristianismo com a chegada de São Patrício à ilha Esmeralda, em 432 d.C. Até as invasões vikings do século IX, a Irlanda viveu relativa paz. Fundaram-se grandes mosteiros, como os de Clonmacnoise e Glendalough, onde o saber e a arte florescem. Os vikings não conseguiram o controle da ilha e ela foi tomada em 1169 pelos anglo-normandos. Muitos chefes irlandeses se submeteram a Henrique II da Inglaterra, que se declarou senhor da Irlanda. Ele a deixou em 1172, e seus cavaleiros dividiram entre si grandes baronias.

As coisas mudaram quando Henrique VIII rompeu com a igreja católica, em 1532. A Irlanda virou um campo de batalha entre os católicos irlandeses e forças da Coroa inglesa. Nos locais em que os irlandeses foram derrotados, suas terras foram confiscadas e doadas a protestantes da Inglaterra e Escócia. A conquista pela Inglaterra foi concluída com a vitória de Guilherme de Orange sobre Jaime II na batalha de Boyne, em 1690. Apesar das leis repressivas impostas, a oposição ao domínio inglês continuou.
A fome de 1845 a 1848 foi o período mais negro da história da Irlanda. Dois milhões de pessoas emigraram ou morreram, e muitas das que ficaram foram despejadas por donos de terras ingleses. A campanha pela autonomia ganhou força, mas só em 1920 o Government of Ireland Act dividiu a ilha. O sul tornou-se o Estado Livre da Irlanda, que ganhou independência total em1937, e o Norte virou parte do Reino Unido. Nas décadas de 1970, 1980 e parte da de 1990, a Irlanda do Norte foi palco de confrontos entre grupos paramilitares legalistas e republicanos. Em 1998, o Acordo da Sexta-Feira Santa abriu caminho para a nova Assembleia da Irlanda do Norte e para a paz.

Hoje, graças ao animado centro da cidade e às paisagens verdes dos arredores, Dublin é capaz de atrair todos os tipos de pessoas. As opções de lazer são inúmeras. Para quem é mais ligado em natureza, as trilhas pelas belas paisagens verdes do país são uma ótima escolha assim como as viagens de carro que podem ser feitas pela costa da ilha com paisagens de tirar o fôlego. Se você tem interesse em história, não se preocupe, há muitas opções de castelos e museus que valem a pena visitar.