Como se locomover em Dublin?


Depender do transporte público em Dublin, na Irlanda, é uma daquelas situações que não dá saudade alguma do Brasil. É tudo muito simples, independentemente do meio escolhido. Sem contar que o trânsito não é dos mais pesados e existe respeito nas ruas.

Os meios de transporte público em Dublin resumem-se à frota de ônibus, ao metrô de superfície, chamado Luas, e ao trem que corre pela costa, o Dart. Procurando como se locomover em Dublin de outra maneira? Por aqui se usa muito a bicicleta. Além disso, você pode explorar a caminhada, já que a cidade é propícia para quem gosta de se deslocar a pé.

Antes de você conhecer os detalhes sobre os meios de transportes em Dublin, apresentamos o Leap Card. Trata-se de um cartão que poderá ser utilizado para pagamento de passagens.

Ele pode ser carregado nas máquinas espalhadas pela cidade, o que facilita a vida de todos. Você verá mais à frente o motivo. Além disso, ele oferece desconto nas passagens, geralmente de 20%. Agora que você já conhece o Leap Card, vamos ao que interessa.

Claro, para saber qual meio de transporte vale mais a pena para você, primeiro é preciso definir onde é melhor se hospedar em Dublin. Dependendo da região, número de dias e seu roteiro, você poderá até mesmo fazer tudo a pé.

A empresa Dublin Bus é a responsável por esse transporte muito utilizado na capital irlandesa. Os ônibus de dois andares dificilmente estão cheios. Se você for descer em um ponto mais distante, vale a pena ficar na parte de cima e usar o trajeto como turismo para apreciar a beleza da cidade.

O respeito ao usuário começa já no ponto. Há painéis digitais mostrando as linhas disponíveis naquela parada e o tempo que falta para cada veículo chegar. Tudo atualizado em tempo real.

Os ônibus estão adaptados para deficientes físicos, idosos e pessoas com dificuldade de locomoção. Há um sistema hidráulico dianteiro que faz o carro baixar, alinhando-o com a calçada. Há ainda aquecimento interno para os dias frios do inverno.

Outro aspecto interessante é que é costumeiro cumprimentar o motorista quando subimos em um ônibus e agradecê-lo quando descemos. Fica a dica!

Esse transporte público em Dublin possui outras particularidades: não há cobradores. O próprio motorista recebe o pagamento da passagem, apenas em moedas. Não é devolvido troco, se necessário.

O condutor registra o pagamento e, no caso de troco, você receberá um ticket para retirar o valor devido na sede da empresa no centro de Dublin. Portanto, é bem interessante possuir o Leap Card.

O valor da passagem varia de acordo com o número de pontos que você vai passar, custando entre 1,50 e 3,30 euros. Quanto menor for sua viagem, menor o valor a ser pago. Há desconto para portador do Leap Card. Você terá que dar ao motorista seu cartão e dizer para onde vai. Ele descontará apenas o número de paradas que você irá passar até descer.

Existe também um aplicatico da empresa Dublin Bus aonde você pde ter acesso à rotas de ônibus, horários, tarifas e atualizações em tempo real.

Luas (que significa velocidade, em irlandês) é um transporte público de Dublin também conhecido como metrô de superfície. Pensando em termos de turismo, é uma excelente opção para se deslocar nas regiões mais próximas ao centro.

Caso você esteja se preparando para estudar na Irlanda e está preocupado em como se locomover em Dublin, saiba que o Luas te ajudará bastante a chegar em destinos mais distantes também.

Assim, como no ônibus, o Luas não possui cobrador. Para pagar a passagem você terá que comprar o ticket em uma máquina existente nas estações. Ou utilizar o Leap Card, passando-o no scanner que existe nessa mesma máquina.

E se eu não comprar o ticket e usar esse transporte público em Dublin sem pagar? Bom, existem fiscais trabalhando dia e noite nas estações do Luas e eles costumam entrar de surpresa no “vagão” para verificar se as passagens foram pagas. Seu ticket ou o Leap Card serão utilizados para verificação. Se você for pego sem ter pago, receberá uma multa de 50 euros.

As estações do Luas também possuem painéis digitais mostrando o tempo que falta para os trens chegarem. O trem também é aquecido para os dias frios do inverno. Se quiser subir ou descer em uma estação, o usuário terá que apertar um botão na porta para ela abrir.

Os valores das passagens também dependem do trajeto a ser percorrido, variando de 2 a 3,30 euros, apenas para um trecho. E de 3,60 a 5,70 ida e volta. Há desconto para pagamento com Leap Card.

Existe também um aplicatico do Luas aonde você pde ter acesso à rotas, horários, tarifas e atualizações em tempo real.

Dart (Dublin Area Rapid Transit) é um trem que corta a costa de Dublin e liga a cidade a lugares afastados. Dentre eles, destacam-se: Malahide (um vilarejo com um belo castelo), Dalkey (onde ficam as casas do Bono e do The Edge, do U2), Bray (um vilarejo com uma praia tranquila) e Howth (vila portuária com um belo cenário e um cliff que oferece uma agradável caminhada).

Os tickets são vendidos nas máquinas disponíveis nas estações. As indicadas para quem está no centro são: Pearse Street, Tara ou Conolly. Os valores das passagens também variam de acordo com o trajeto. Elas custam cerca de 6,50 euros ida e volta para os locais citados. O Dart será uma mão na roda para o turismo nos arredores de Dublin.

Dublin é mais uma cidade europeia onde o ciclista tem espaço nas ruas e ciclovias. São muitos deles pelas ruas, todos usando colete reflexivo e capacete. Inclusive utilizam os braços para “darem seta”. E são bastante respeitados pelos automóveis.

Aos turistas, vale a dica do Dublinbikes, um sistema de aluguel de bicicletas que oferecem bikes espalhadas pela cidade.

Passear a pé é uma tarefa maravilhosa, sendo possível conhecer muitos dos principais pontos turísticos de Dublin. As regiões centrais, bem como as que rodeiam, podem ser conhecidas durante uma agradável caminhada. Procurem o ônibus ou o Luas para rotas mais afastadas dessa área. O Luas é mais fácil de se entender quando não se conhece a cidade. E aproveitem o Dart para as dicas citadas anteriormente.